sábado, 28 de maio de 2016

Sem rumo, sem futuro





NÃO JOGUE
FORA MEU
DINHEIRO
O poder cega.  Assim, de evento em evento, cada um mais caro que o outro, fora os acordos espúrios, Valmir da Integral vai terminando seu serviço de inviabilizar Parauapebas.
 














O assombroso descaso com o dinheiro público chamou a atenção de quem passava por Parauapebas dia 20. Uma grande equipe percorria a cidade em carros de som, na emissoras do status quo, nas salas e repartições da prefeitura, convocando pessoas e pessoas para lotarem o ginásio da Unisa, local onde Darci marcou a cidade com seu povo e apoiadores. Valmir resolveu dar o troco e fez um grande e caro evento. Muito caro, diga-se de passagem. Estimamos em mais  de um milhão somado tudo.

Se lançou candidato para uma campanha em que ele nem deveria participar. Pelo volume de suspeições e crimes comprovados. Pelo próprio silencio da justiça e da imprensa quando o assunto são os desmandos e traições do seu governo.

Impressionante como se percebe o povo brasileiro. Quem eram aquelas pessoas que foram para a festa como se anda tivesse acontecendo?

Temos obras mas a que preços? Obras caríssimas e que não encontram paralelo em lugar algum do Brasil.

Valmir fez a Prefeitura de Parauapebas passar muita vergonha, desmoralizada perante parceiros importantes em Brasília. Nunca cumpriu tratos ou redistribuiu. Fez do seu jeito isolado, mal acabado.

Milhões foram devolvidos nestes três anos. Este governo não teve a habilidade de se buscar realizações baratas e com verbas legais federais. Preferiu queimar o caixa, assim ficou bem mais fácil dilapidar o patrimônio de todos nós. Sem punição.

No quesito corrupção o Brasil sabe se posicionar. É lamentável porque cerceia o amanha de inocentes.

Esta campanha do prefeito atual é algo perdido. Pode até ganhar porque o povo é besta e vota por recordação. Mas quem pensa não vota em Valmir.

Ficam os dois candidatos, Marcelo Catalão , Chico das Cortinas e Flávio Veras.
Aposto na transformação e crescimento humanos.