domingo, 18 de setembro de 2016

Esperamos por renovação em 2 de outubro



POR QUE A CAMPANHA DE VALMIR DA INTEGRAL É FAKE














A movimentação em torno de Marcelo Catalão cresce, enquanto Valmir da Integral ataca Darci, num discurso que não interessa as massas que realmente votam.

Uma rejeição entre 40 a 37 por cento inviabiliza qualquer candidatura ou campanha. O pior é quando o principal interessado nesta campanha é o alcaide chefe, o prefeito que detém entre outras coisas o amplo poder da máquina administrativo-financeiro.

Valmir da Integral não se sustenta e não é apenas pela rejeição monstra. É por sua total incapacidade administrativa, que transformou Parauapebas numa praça de guerra aberta. Praticamente a cada dois meses uma batida policial ocorre na administração. São tantas visitas que há algo de rotineiro nessa escala.

A sociedade assiste   anestesiada a evidencia de que algo não vai bem, mas mantem a estrutura de poder que faz tanto mal a cidade.

Com a paralisia da exploração mineral, os repasses VALE para o município caem. Não é apenas pela queda da oferta de mineiros, é pela possibilidade DE ABANDONO total da mina de Carajás, evento que levaria a cidade para seus primórdios mais selvagens. Praticamente o fim numa cidade de desanimo e perdas como agora se tornou. E nenhuma possibilidade de renascimento, devido ao fato de não termos plano algum  para recomeçar. Nestes últimos quatro anos apenas perdemos. Tudo que havia sido construído até então.

A renovação se daria com a eleição de Marcelo Catalão. Poderíamos com o apoio da ainda classe empresarial aprovar diversas leis que trariam o consumo imediato da prefeitura para a própria cidade.  Nossas cabeças assumiriam num cenário de crise, propicio a profundas transformações na gestão, a iniciar com profunda reforma administrativa. Um governo forte, com condições de diálogo com setores interessados em manter uma cidade que poderia em cinco, dez anos retomar o crescimento numa econômica não mineral.

Darci é um candidato cuja governança já conhecemos. Traria serviços, mas não teria condições de reformas profundas e estruturais.

Chico das Cortinas e Dr. Hypólito também, pela inédito de suas campanhas, trazerem novidades numa possível gestão em 2017. Veremos. 

Quem realmente não interessa a ninguém é Valmir da Integral. Decididamente seria o fim do que resta de Parauapebas. POR RENOVAÇÃO JÁ. QUE VENHA 2 DE OUTUBRO!