sábado, 26 de dezembro de 2015

O elogio da traição

O PODER DA MÁQUINA PÚBLICA

Com orçamento de 1,085 bilhão e 2500 bolsas eleitorais Valmir da Integral pensa que garante sua reeleição e a dos seus camaradas vereadores. Não importa seu partido – alias, qual é mesmo o  partido do prefeito – é o PT, ou qual mesmo?




VALMIR DA INTEGRAL acredita estar preparado para as eleições 2016. Será fortíssimo candidato, enfrentando Darci Lermen, Chico das Cortinas e Marcelo Catalão, Flávio Veras e ainda outros que se lançaram apenas no decorrer do ano eleitoral.


Seu grupo acredita na vitória e não poderia ser diferente.  Os vereadores do PT e seu chefe de gabinete também do PT devem obediência e servidão. Ficaram ainda mais ricos ao apoiarem suas loucuras nestes últimos três anos. Continuarão apoiando até as eleições e seguirão avante. Comenta-se nos bastidores que Vanterlor odeia Darci e prepara, sob a benção de Valmir, traição deslavada ao candidato, numa ação que o  torne inelegível.

Acreditam que só assim podem parar o candidatíssimo Darci, para muitos já declarado prefeito, sem precisar de votos, eleição ou outros

O descarado tomou seu violão, patrocina almoços e jantares ou rodadas de bar, pagos por outros mas com seu dinheiro e aparece do nada, para tocar musica, beber umas e fazer politica. Se sente a vontade neste politica pequena. Não esta enfrentando massas, apenas grupos seletos de apoiadores, seus cabos eleitorais de sempre.

Tem  como garantido seus pupilos na câmara que estão armando contra ele. Não importa as conversas de “campanheiros” que tenham, a máquina pertence atualmente ao Valmir da Integral e esta banda podre do PT não sabe viver ou respirar sem estarem ligados a ela.


Quem viver, verá.