domingo, 2 de outubro de 2011

Muito me surpreende


Muito me surpreende que pessoas do porte de Evaldo da Opção, JB, Chiquinho, o vereador Adelson que parece cego, ante tantas possibilidades e insiste em ficar trocando seis por meia dúzia, paparicando o PT, se omitindo e se destruindo politicamente, possam ter acreditado um dia que  Valmir da Integral seria seu candidato a prefeito ou coisa que o valha. Jamais e Valmir não quer ser prefeito, não tem as competências que se exigem para prefeito de Parauapebas. Essas competências não as têm Darci, Evaldo, Bel, Massud ou outro destes políticos tímidos, covardes e mafiosos que se colocam aqui e revelam sua mais necessidade do que vontade e capacidade.
 Vamos precisar de um político renovador, que tenha liderança e prove em exercício pré-eleitoral sua capacidade de articulação, de construir novas relações de poder e novos laços de convivência com as forças econômicas, políticas e sociais da nossa cidade. Alguém capaz de costurar um novo e honesto pacto para tirar Parauapebas das trevas, da roubalheira e da corrupção.  Um homem capaz de controlar a violência e contornar o poder das máfias excludentes e poderosas que agem livremente aqui. Alguém que coloque esta cidade no seu devido lugar, de município maior produtor de riquezas do Brasil e isto não é pouca coisa. 
Precisamos mudar o nome da cidade, colocar as crianças em tempo integral nas escolas, atender a questão da saúde com dignidade, parar de fazer concessões populistas e atender as massas. Buscar para todas as soluções de continuidade: rede de esgoto e água tratada. Como se pode expandir em mais de cinqüenta por cento a área urbana habitada sem se preocupar nem um pouco com um sistema de esgoto? Ou com a preservação do meio ambiente? É isto que temos obrigação de procurar nestas eleições. Alguém com grande capacidade de solucionar velhos problemas que tanto entravam o desenvolvimento humano e social de Parauapebas. Precisamos estar atentos a esta pessoa que vai se colocar e sinalizar que trará soluções a antigas questões com o apoio das massas e dos grandes grupos econômicos. 

Pesquisamos o em torno para as eleições 2010 e o nome mais lembrado para deputado estadual foi deste vereador que, natimorto, engessado pelo dinheiro e pela beleza da imagem publica de Valmir da Integral que a gente nunca vê, se omitiu e perdemos uma excelente oportunidade de termos mais um em Belém. Adelson renunciou parte do seu futuro político a favor de uma pessoa ingrata, e nas palavras de sua ex-mulher: “psicopata, com grave transtorno de personalidade”, Valmir da Integral. Como pode este monstro continuar enganando tanta gente?
Alias, não posso acusar, eu criei este monstro ou pelo menos ajudei na sua barrigada.  Como todo agora foi iludido pela fala mansa, pela postura responsável, que é apenas postura. Este monstro eu criei e todos podem ver como no meu livro MANUFATURA, publicado pela editora BOOKESS. A personalidade do provedor, do homem que cuida de tudo, do protege. Alias, tem muita coisa obscura na historia do Valmir da Integral. Fui por longos anos, por mais de doze anos trapaceado por ele. Eu, Célia e Valmir criamos a Integral. Lutamos loucamente por sua manutenção e crescimento. Fui ao Rio, sede da VALE na época da privatização, brigar pela Integral, a troco de nada. Chegou a autorizar a compra de um computador para meu uso e depois deu contra ordem. Na ACIP falou que eu nada fizera por sua empresa, me devendo milhares de reais por minha intervenção no contrato da ANDRADE GUTIERREZ a seu favor. Criou outra versão, esquecendo-se das testemunhas e das outras empresas envolvidas.

Monstro literalmente, com sua fleuma, sua calma e sua covardia. Ruminado e hesitante, porque não tem capacidade de decisão, não se importando em arrastar a todos na sua aventura egoísta e perdida. Quando Pavão o traiu e trocou de lado com Marquinhos (Maquipesa) compreendemos, que aqui em Pebas, foi o único a perceber quem Valmir realmente era e o derrotou.

A Célia se tornou Célia, a maldita, por resultado de minha consultoria que, ao compreender a personalidade de Valmir e enxergar que sua empresa jamais iria para frente se ele mantivesse as falsas promessas e suas dividas impagáveis, decidiu e recomendou a troca de comando no contato com clientes e fornecedores. Célia foi treinada para assumir a empresa e negociar as falsas promessas, convertendo-as em realidade possível.
 Esta troca publica de partidos revelam toda sua personalidade: sua incapacidade de decidir. 

Um eventual governo de Valmir em Pebas seria muito pior a este governo que temos agora. Valmir da Integral é empresário. E, diga-se de passagem, um empresário mediano ou ruim. Houve muito apoio dos verdadeiros administradores na Integral. A Célia foi fundamental na construção deste negocio, assim como eu, Raimundo, Pavão, Natan e tantos outros, muitos dos quais deserdados e esquecidos. A Usimig é uma filial maldita da Integral, a filial de desafetos do Valmir, o indeciso. Este troca-troca é indecisão, é falta de liderança e capacitação política. 

Todo o pessoal do PDT, um partido que também não sabe o que quer, precisa se alinhar com a realidade e  dar ouvidos as falas das ruas. Como puderam deixar o Evaldo, então sua principal liderança,  se acabar politicamente, por mais de seis anos junto de um governo de corruptos como este do PT?. Como não apareceu ninguém para avisar o Evaldo que o caminho trilhado não teria retorno? Evaldo da Opção esta comprometido com a merda que estoicamente ajudou a mexer, com os centavos que ajudou a desviar, com as obras inacabadas que permitiu, sim permitiu que não acabasse, pois certamente estava levando vantagem.  
A imagem do PDT esta intimamente relacionada à imagem deste estado de coisas feias que acontecem aqui em Parauapebas. E foram tolos, ao aceitarem a entrada do Valmir no partido, interessava naquele momento mais ao Valmir que ao PDT. Anos atrás no meu escritório, esforçamos para lançar Valmir da Integral e Evaldo da Opção (quando Evaldo ainda tinha nome popular) e não deu certo, Valmir desistiu também e a opção do Evaldo foi apoiar Darci e o PT. Chiquinho da Protex era o articular desta via, não deu certo. E nunca dará certo. Nenhuma campanha que Valmir da Integral precisar investir vai funcionar, todos os políticos daqui sabem disso. Ele não controla mais a Integral e a mesma não tem condições financeiras para nem se manter. Como todos podem esquecer as imensas contas a pagar que a Integral sempre teve aqui? E as falhas constantes da administração que inclusive viraram casos de policia? Sinceramente não consigo perceber esta importância toda de uma empresa e um empresário que apenas fizeram o melhor para eles mesmos. Alguém já pesquisou a satisfação dos funcionários e ex-funcionários com a empresa? O que aconteceu nas últimas eleições é que a sociedade conservadora e apática teve medo de votar no Rui Vassourinha e descarregou os votos no Valmir, demonstrando assim sua raiva com os políticos sem vergonha antigos e de plantão. 

Acontece que precisamos renovar e Rui Vassourinha é a renovação. Se prestarem atenção sem preconceitos, é o único nome que tem demonstrado uma força de vontade férrea e contra tudo e todos vem dando lições importantes de como fazer política.  
Acessem www.manbol.com.br ou politicaep.blogspot.com e julguem. Se há oposição aqui, ela deve se alinhar e trabalhar a renovação, porque ela vai acontecer independente da vontade das elites. Pode-se ter muito dinheiro para se comprar votos ou for branco de olhos azuis, mas quem vota é o povo marron e esta massa esta cansada de ser roubada tão covardemente. Alias Jatene deve ter se cansado das hesitações malucas do Zé Rinaldo, o administrador dos hotéis da VALE que a mesma queria tanto para prefeito. 

Muda o foco para Valmir, que não vai dar em nada. Não são apenas dinheiro e pele branca que ganham eleições, atenção. Jatene, o Simão se acha muito esperto, posto que derrubasse o governo macarrônico da Ana Julia. Mas também não esta entendendo o que acontece em Pebas. Não veio aqui ainda, não escutou a nossa consultoria ou uma opinião sem paixões. Esta se baseando em pesquisas viciadas de próprios interessados. Jatene articulando a oposição em Parauapebas? Falta combinar com o povo. Muita coisa vai acontecer neste ano eleitoral. Há opções que, se trabalhadas podem trazer algum alento a esta política de compadres.  Inclusive o PT não esta morto, tem ainda muita coisa para mostrar e tem excelentes quadros. Ninguém ganhou nada.

Mas o PDT não deve lamentar a covardia do Valmir, se livraram de apenas mais um problema. O outro, que realmente aflige, é se livrar da imagem de sócio do PT, por mais de 6 anos, com Evaldo, o acomodado, a frente. JB, no DETRAN e outras benesses. A esperta mulher do Benevides declarando na TV que emprestou dinheiro ao PT e Darci, na pressa dos culpados em esconder seus erros. Vamos auditar as declarações do imposto de renda deles e do Darci, ou dos partidos e verificar a origem destes recursos. 
Este partido precisa se reinventar, porque tem nomes tradicionais e pessoas interessantes.  Evaldo pode recuperar sua imagem popular, se tiver coragem e humildade para tal. Mas é inexpressivo demais. O candidato destas eleições será o Rui Vassourinha, com seu carisma e sua excepcional inteligência e senso de oportunidade. Esta campanha anticorrupção que esta no ar por todo o país vai chegar aqui e empolgar as massas. E nesta cidade tão rica, não há oposição. Todos mamam nas tetas da prefeitura, como vão falar de corrupção, se todos estão com as mãos sujas? Não temos saída, precisamos apostar no novo. É o padrão da política local, o novo. Um dia foram Darci, Meire, Bel, Claudio Almeida, Chico das Cortinas. E hoje é quem? Esta é a pista. Políticos tradicionais ou com as mãos sujas não terão chance nestas eleições.

Este movimento da CPI é uma vilania destes vereadores e políticos envolvidos. Isto não pode ser comemorado, é uma vergonha e todos os vereadores são culpados, todos. Alias todos nos eleitores também, que votamos e vamos para casa. Propomos auditar documentos e argumentar tecnicamente para se evitar este vexame. Teriam que estabelecer uma estratégia popular, necessariamente passando pelas massas o resultado e as investigações desta CPI. 

Todos que estavam ali foram remunerados para esta decisão. Não interessa relatório à parte deste ou daquele oportunista porque recusaram fazer direito. Desconheci Faisal e depois descobri o porquê de sua atitude, também estava comprometido, igual Odilon, que, com esta atitude esta assinando seu epitáfio político.

Encerrando, é apenas mais um cenário repetido. Temos um grupinho de políticos atrasados que não se reciclam, não aprendem e ficam nervosos com as eleições mais preocupados com seus próprios umbigos.  Deviam se enlouquecer e seguirem novos caminhos, porque a mesma via está ocupada, vai dar no mesmo dos anos anteriores.  Vamos renovar esta cidade, esta Babilônia, enquanto há tempo.
Estamos à disposição para esclarecimentos – Fones 33463559. Comentários pelo blog.

Parauapebas esta Babilônia